Flor minha do encanto... minha do canto...
minha do espanto de ser, eternamente, minha.
Flor-minha, que também é sua...
e nossa... e vossa... e de ninguém....!
Flor, assim emparedada,
tão atomicamente desenhada (hein, Vinicius?),
despetalada, de corpo e alma ofertada...
metalizada... apaixonada flor repetida...
e tida... e finalizada!
(e chega de besteirada!!)

Guacira Sampaio Rocha

A ARTE DE GUACIRA SAMPAIO ROCHA 2008

Todos os direitos reservados